JOGO 10 – Atalhos x No limite dos sentidos

JOGO 10
(2º jogo do Grupo 1)

Atalhos,
de Luis Dill (WS Editor / 2008)
x
No limite dos sentidos,
de Jacira Fagundes (Movimento / 2009)

—————————-
—————————–

JUÍZA
Taize Odelli
– Mora em São Leopoldo e estuda jornalismo na Unisinos, mas pretende um dia ter alguma formação ligada à literatura. Escreve resenhas para os sites Ambrosia, onde também atua como editora, e Amálgama, além de manter o blogue r.izze.nhas.

O JOGO

E começa a partida. De um lado, entra em campo Atalhos [cenas brasileiras], no simples, porém bonito, uniforme colorado. Comandado por Luís Dill, Atalhos traz ao campo histórias que vemos todos os dias nos jornais, mas com abordagens diferentes. Do outro, vem Jacira Fagundes comandando No limite dos sentidos, o preto e o rosa com linhas sinuosas invadindo o espaço, em passo miúdo e arrastado. Traz praticamente a mesma temática que Dill e sua equipe, mas prefere pender para o sentimental, sendo menos direta. Juntos, eles compõem um jogo repleto de intrigas, crimes, morte e sonhos.

Luís Dill, jornalista e escritor, tira das páginas de revistas e jornais as personagens que habitam seu livro, dando um trato nas suas características e na forma de conduzir as suas vidas. Utilizando-se de diversas táticas, ele transforma o puro e simples da notícia em diálogos, narrativas com o presente sendo invadido pelo passado, em um vaivém de histórias que enchem os olhos do leitor.

A arte das jogadas pode vir dos simples e puros haicais que insere em seus contos, ou do rude jeito brasileiro de falar, adaptando a linguagem aos seus jogadores. Sua equipe pratica passes rápidos e ousados, levando o leitor de uma história a outra em questão de segundos, mas mantendo-os sempre atentos ao fio que liga todas essas vidas. Esse ritmo rende pontos a Atalhos, que marca um gol formidável com o conto Capas, a trajetória da fama à morte de uma atriz narrada por meio de manchetes.

Já Jacira Fagundes opta pela paciência. A temática de No limite dos sentidos não difere muito da de Dill, mas ela prefere conduzir seu time de forma mais lenta, buscando detalhes nos movimentos para incrementar sua narrativa. Porém, esses rodeios chegam a prejudicar o desempenho dos textos, fazendo o leitor sentir o jogo meio parado e com um final que pouco satisfaz. Essa volta toda pelo campo chega a dar certo em A cicatriz, história de uma prostituta que tenta curar a ferida de um homem traído.

Atalhos e No limite dos sentidos são prova de como o mesmo tema pode ter efeitos diferentes conforme o esquema escolhido por seus autores. Separações, assassinatos, abandonos, prostituição e diversos casos que lotam as páginas dos jornais e já fazem parte do cotidiano brasileiro estão presentes em ambas as obras. Atalhos marca seu primeiro ponto pela qualidade do enredo, o que também favorece Jacira Fagundes. Porém, Luís Dill desempata com seu estilo direto, mas ao mesmo tempo rebuscado de narrar essas tragédias sem cansar, sem passar por cima do leitor e trazendo certa ironia para temperar as histórias, coisas que faltam em No limite dos sentidos. No fim, quem leva essa partida é Atalhos, vencendo por 2×1.

PLACAR
Atalhos 2 x 1 No limite dos sentidos

VENCEDOR
Atalhos, de Luis Dill

Anúncios
Esse post foi publicado em Jogo e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para JOGO 10 – Atalhos x No limite dos sentidos

  1. Pingback: Gauchão de Literatura no Prêmio Fato Literário e Feira do Livro de Porto Alegre « r.izze.nhas

  2. Pingback: r.izze.nhas » E vai começar o Gauchão 2011!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s