Semifinalista 1: História de não acontecer

A maior surpresa do Gauchão vem com assinatura de Reges Schwaab. Depois de vitórias magras nas duas primeiras eliminatórias, o time caiu na chave com um dos favoritos do torneio, o livro de Luis Fernando Verissimo, que vinha goleando os adversários. Uma vitória nesse jogo foi o suficiente para colocar o História entre os destaques do campeonato. Agora, o desafio é a semifinal.

Confira a campanha e tudo que foi dito sobre o História de não acontecer até agora:

21/7 – JOGO 6 – A volta 0 x 1 História de não acontecer
Juíza: Lolita Beretta

Cada frase, cada capítulo foi aparado por um estilete afiado até que se manteve apenas o essencial”.

3/10 – JOGO 27 – Dois passos antes da esquina 2 x 2 História de não acontecer
Juiz: Antônio Xerxenesky

O livro força o leitor a tentar se orientar por um labirinto de metáforas recorrentes (a espiral, o caracol) para dar sentido à história”.

9/11 – JOGO 38 – História de não acontecer 3 x 2 Os espiões
Juiz: Felippe Cordeiro

É preciso estar atento a cada parágrafo para aproveitar a experiência de ler essa obra”.

11/11 – JOGO 39 – A misteriosa morte de Miguela de Alcazar 2 x 4 História de não acontecer
Juiz: Daniel Weller

Há instantâneos flagrados com muita beleza, que constituem um somatório de eventos de uma vida não acontecida”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Pré-jornada. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s